Áustria-2019: Giovinazzi encerra jejum de pontos da Itália

Com 10º lugar em Spielberg, Antonio Giovinazzi deu fim à espera de nove anos sem pontos de pilotos italianos

Com 10º lugar em Spielberg, Antonio Giovinazzi deu fim ao jejum de nove anos sem pontos da Itália

Por Denise Vilche*
Colaboradora

A Itália tem uma longa tradição no automobilismo. Isso é especialmente visto com a história de triunfos e conquistas da Ferrari, a equipe mais vitoriosa da Fórmula 1. Entre os pilotos, nomes marcantes também colocaram a bandeira tricolor no topo do pódio. O primeiro campeão da categoria foi Giuseppe Farina, em 1950. Depois, Alberto Ascari conquistou dois títulos em sequência (1952 e 1953), tornando-se o primeiro bicampeão da categoria. Além de Farina e Ascari, pilotos como Lorenzo Bandini, Vittorio Brambilla, Michele Alboreto, Riccardo Patrese, Giancarlo Fisichella e Jarno Trulli mostraram o seu valor e honraram o país. No total, 116 italianos se aventuraram na F1 entre 1950 e 2019, mas apenas 83 conseguiram se classificar para uma corrida. Apesar da quantidade de pilotos, a Itália não tinha um representante no grid desde 2011 – os últimos haviam sido Trulli e Vitantonio Liuzzi.

Por isso, o GP da Áustria de 2019, realizado no dia 30 de junho, foi importante para Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo) e marcante para o automobilismo italiano. Com o 10º lugar conquistado em Spielberg, Antonio se tornou o 48º piloto da Itália a pontuar na Fórmula 1, encerrando um jejum de nove anos sem pontos do país – o último a pontuar havia sido Liuzzi, que levou a Force India ao 6º lugar no GP da Coreia do Sul de 2010, em Yeongam.

Antonio tirou um peso das costas com o ponto: 48º italiano a pontuar na F1

Antonio tirou um peso das costas com o ponto: 48º italiano a pontuar na F1

Era um feito esperado, mas que era aguardado com ansiedade por Giovinazzi, cuja vida sempre foi atrelada ao automobilismo. Antonio nasceu no dia 14 de dezembro de 1993, na cidade italiana de Martina Franca. Aos 7 anos começou a competir no kart, tornando-se campeão italiano na categoria 60cc, em 2006. Depois de alguns títulos no kart, Antonio migrou para os monopostos em 2012, vencendo a Formula Pilota China. No ano seguinte, estreou na F3 britânica, sendo vice-campeão na temporada. Também em 2013, passou a competir na F3 Europeia, mas sem muito sucesso. No primeiro ano foi somente o 15º no campeonato e, no ano seguinte, apenas o 6º.

Somente em 2015 que Antonio conseguiu mais sucesso na F3 Europeia, sendo vice-campeão em uma temporada que contou com pilotos da estirpe de Charles Leclerc, Alex Albon, George Russell e Lance Stroll – justamente seus futuros adversários na F1. Depois de algumas corridas na DTM e no Endurance, Giovinazzi se juntou à equipe Prema para disputar a GP2 (hoje F2) em 2016, tendo Pierre Gasly como companheiro de equipe. Os dois travaram uma disputa pelo campeonato, com Gasly levando o título no final.

Até o GP da Áustria, Giovinazzi não havia pontuado. Seu companheiro de Alfa, Kimi Raikkonen, tinha 19 pontos

Até o GP da Áustria, Giovinazzi não havia pontuado. Seu parceiro, Kimi Raikkonen, tinha 19 pontos

Contratado como piloto de desenvolvimento pela Ferrari, o piloto italiano viu sua chance de estrear na F1 pela Sauber em 2017, substituindo Pascal Wehrlein nos GPs da Austrália, em Melbourne, e da China, em Xangai, se tornando o primeiro italiano a participar de uma prova na F1 desde 2012. Durante o resto da temporada, Antonio se dividiu entre o trabalho com a Ferrari e participações em treinos livres com a Haas. Em 2018, Antonio foi promovido para piloto reserva e de testes para a Ferrari e Sauber.

Em 2019, finalmente conseguiu a vaga como titular na F1 na Alfa Romeo, tendo o veterano Kimi Raikkonen como companheiro de equipe. Mas seu começo como piloto titular não foi fácil. Na Austrália, foi somente o 15º. No Bahrein, chegou perto de pontuar, mas terminou em 11°. Nas demais corridas, o italiano ficou longe da zona de pontuação. Giovinazzi chegava na Áustria sem nenhum ponto conquistado após oito corridas disputadas. E para piorar a situação, seu companheiro de equipe, Kimi Raikkonen, já tinha pontuado em cinco corridas e ocupava o oitavo lugar, com 19 pontos.

Em Spielberg, Antonio andou no mesmo ritmo de Kimi: prenúncio de boa prova da Alfa

Em Spielberg, Antonio andou no mesmo ritmo de Kimi: prenúncio de boa prova da Alfa

Em Spielberg, Antonio estava determinado a andar no mesmo ritmo de Raikkonen, campeão de 2007 e líder da Alfa Romeo. No primeiro treino livre no circuito austríaco, Lewis Hamilton (Mercedes) terminou na frente, com 1m04s838, seguido de Sebastian Vettel (Ferrari), com 1m04s982, e Valtteri Bottas (Mercedes), com 1m04s999. Giovinazzi conseguiu terminar na frente de Kimi, mas foi somente o 16°, com 1m06s708. Já o segundo treino foi marcado pela forte batida de Bottas, que com o impacto de 25G sofrido durante o acidente, foi levado para o centro médico do circuito. Mesmo com a batida, o piloto finlandês terminou com o segundo melhor tempo (1m05s417). O primeiro lugar ficou com Charles Leclerc (Ferrari), com 1m05s086. Giovinazzi foi apenas o 14º colocado, com 1m06s119, enquanto Kimi fechava a sessão com o sétimo lugar, com 1m05s728 (0s391 à frente de Antonio), mostrando uma leve evolução do carro da Alfa Romeo.

No sábado, Giovanizzi pôde, enfim, desfrutar do melhor acerto da Alfa Romeo em Spielberg. A equipe foi a grata surpresa do qualifying, com Giovinazzi terminando em oitavo, com 1m04s179, apenas 0s013 atrás de Raikkonen, sétimo com 1m04s166. Como Kevin Magnussen (Haas), quinto no Q3, foi punido com a perda de cinco posições no grid após trocar a caixa de câmbio, Antonio acabou subindo para o sétimo lugar no grid, sua melhor posição de largada desde o início de sua carreira. Já na disputa pela pole, Leclerc repetiu os bons resultados dos treinos livres e foi o mais veloz, com 1m03s003, batendo o recorde da pista. Hamilton chegou a fazer o segundo melhor tempo, mas foi punido com a perda de três posições no grid por ter atrapalhado Raikkonen durante o qualifying. Com isso, Max Verstappen (Red Bull) herdou o segundo lugar, e Bottas, o terceiro.

Largada do GP da Áustria: comedido, Giovinazzi caiu para a nona colocação

Largada do GP da Áustria: comedido, Giovinazzi caiu para a nona colocação

A corrida

Sétimo lugar no grid, Giovinazzi estava esperançoso em anotar seus primeiros pontos na Fórmula 1. Porém, para cumprir sua missão, precisaria guiar com regularidade e competência. Antonio sabia que não podia arriscar na largada – afinal, poderia colocar seu bom fim de semana a perder nos primeiros metros do GP da Áustria. Por isso, foi cauteloso, e acabou caindo para a nona posição na primeira volta – o italiano perdeu posições para Sebastian Vettel (Ferrari) e Pierre Gasly (Red Bull). Na frente, Charles Leclerc (Ferrari) conseguiu se manter na ponta, enquanto Max Verstappen (Red Bull) patinou no apagar das luzes vermelhas e despencou de segundo para sétimo. Dessa forma, Bottas tomou a segunda posição, seguido por Lewis Hamilton (Mercedes), Kimi Raikkonen (Alfa Romeo) e Lando Norris (McLaren).

Enquanto Leclerc liderava com autoridade, Vettel e Verstappen faziam boas corridas de recuperação. Aproveitando-se da força de seus equipamentos, Seb ocupava a quarta posição e Max a quinta colocação na volta 10. Ambos deixaram Raikkonen e Norris para trás. Na volta 14, Lando ultrapassou Kimi, tomando a sexta posição do finlandês. Naquele momento, Giovinazzi estava consolidado na nona colocação, andando atrás de Gasly e à frente de Sergio Pérez (Racing Point).

Após sua parada, Giovinazzi aguardou o pit dos adversários para subir na classificação

Após sua parada, Giovinazzi aguardou o pit dos adversários para subir na classificação

Na volta 24, Antonio realizou seu único pit stop. No retorno à pista, estava em 16º. Entretanto, com a parada dos demais pilotos, o italiano da Alfa Romeo foi ganhando posições. Na 30, ele já figurava na 12ª colocação. Com o pit stop de Alexander Albon (Toro Rosso), na volta 33, Giovinazzi assumiu o 11º lugar. Na 42, com a única parada de Carlos Sainz Jr. (McLaren), o piloto da Alfa recuperou um lugar na zona de pontos. Por fim, com o pit stop de Daniel Ricciardo (Renault), na volta 46, o italiano retomou a nona posição em Spielberg.

Apesar de ter recuperado o nono lugar, Giovinazzi era ameaçado com a aproximação de Sainz, que fazia uma remontada após largar em 19º. Na volta 51, o italiano não resistiu ao ataque do espanhol, caindo para a 10ª posição. A partir daí, a preocupação de Antonio era administrar a diferença que mantinha sobre Pérez. Afinal, esta missão valia o primeiro ponto de sua carreira na F1.

Giovinazzi bem que tentou, mas não resistiu ao ataque de Sainz, caindo para 10º

Giovinazzi bem que tentou, mas não resistiu ao ataque de Sainz, caindo para 10º

Se Giovinazzi estava sob pressão para conquistar um ponto, o mesmo poderia dizer de Leclerc. Na ponta durante praticamente toda a corrida, o monegasco via um feroz avanço de Verstappen. O holandês foi ultrapassando um a um e, na volta 56, ocupava a segunda colocação. O próximo objetivo de Max era tirar a vitória de Charles. A três voltas para o fim, em uma manobra arrojada, Verstappen ultrapassou Leclerc para assumir a liderança da prova e cruzar a linha de chegada em primeiro, para delírio da torcida holandesa que lotava o circuito. Charles terminou em segundo e Bottas completou o pódio. A ultrapassagem de Verstappen sobre Leclerc chegou a ser investigada pelos comissários da FIA, que decidiram não punir nenhum piloto.

Alheio à disputa pela vitória do GP da Áustria, Giovinazzi estava determinado a anotar seu ponto. E cumpriu com seu objetivo: Antonio segurou Pérez e conquistou a 10ª posição em Spielberg. “Eu estou muito feliz por marcar meu primeiro ponto. É uma sensação maravilhosa e tira um grande peso dos meus ombros. Eu acho que isso foi o máximo que poderíamos ter feito, por isso eu estou muito satisfeito. Nós tivemos um qualifying positivo, mas a corrida foi muito difícil”, afirmou Giovinazzi, que teve uma parte do cabelo cortado como pagamento de uma promessa feita a Frederic Vasseur, chefe da Alfa Romeo.

Após segurar Pérez, Giovinazzi enfim conquistou o sonhado primeiro ponto da carreira

Após segurar Pérez, Giovinazzi enfim conquistou o sonhado primeiro ponto da carreira

Com o resultado de Spielberg, Hamilton seguiu liderando o campeonato com 197 pontos, com Bottas em segundo (166 pontos) e Verstappen em terceiro (126). Nono na Áustria, Raikkonen acabou caindo para o nono lugar do Mundial, com 21 pontos, e Giovinazzi passou a figurar em 18º, com um ponto conquistado.

Giovinazzi tem cabelo cortado por Frederic Vasseur, chefe da Alfa: pagando aposta

Giovinazzi tem cabelo cortado por Frederic Vasseur, chefe da Alfa: pagando aposta

* Sobre Denise Vilche: “Formada em jornalismo, vi a oportunidade perfeita de unir minha formação com a minha paixão pela F1. Conhecida por meus colegas como ‘a que gosta de corridas’, escrevi sobre automobilismo durante três anos para o extinto site ‘Canal da Velocidade'”.
Instagram: @denisevilche
Twitter: @DeniseVilche
Facebook: Denise Vilche
E-mail: denisevilche@gmail.com

(Texto com supervisão do Contos da Fórmula 1)

Sobre contosdaf1

Desde 1981, um amante de automobilismo. E veio desde o registro, quando no cartório seu pai foi questionado se queria colocar o nome "Willians" no garoto. "Esse é o nome de uma escuderia. Pode dar problema para ele no futuro", disse a escrivã. Hoje em dia, a equipe Williams voltou a se destacar, enquanto o menino segue o destino. Jornalista, nascido em Santos, cobriu os GPs do Brasil de 2005 a 2009 em Interlagos pelo jornal A Tribuna. Acompanha a Fórmula 1 religiosamente desde 1986. Pretende fazer isso até seus últimos dias. Afinal, o faz desde o primeiro.
Esta entrada foi publicada em Alexander Albon, Alfa Romeo, Antonio Giovinazzi, Áustria, Carlos Sainz Jr., Daniel Ricciardo, Haas, Kevin Magnussen, Kimi Raikkonen, Lando Norris, McLaren, Racing Point, Renault, Sergio Pérez, Spielberg, Toro Rosso, Vitantonio Liuzzi. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s