Inglaterra-2015: Hulk desafia Raikkonen em Silverstone

Hulkenberg, à frente de Raikkonen: alemão bateu o finlandês e terminou em sétimo em Silverstone

Hulkenberg, à frente de Raikkonen: alemão bateu o finlandês e terminou em sétimo em Silverstone

Nico Hulkenberg chegou embalado em Silverstone, palco do GP da Inglaterra de 2015. Após o oitavo lugar obtido no GP do Canadá, em Montreal, e o sexto no GP da Áustria, em Spielberg, o alemão estava confiante em manter a boa fase no tradicional circuito inglês. Apoiado no novo pacote aerodinâmico da Force India, Hulk esperava conquistar mais um bom resultado na temporada, a fim de se consolidar como um dos principais nomes à disposição das equipes de ponta para 2016. Tido como um postulante ao cockpit da Ferrari e da Williams para o próximo ano, o germânico voltou a mostrar sua capacidade em solo britânico. Nico não só se classificou para o Q3 de Silverstone, como também fez uma corrida consistente, a ponto de andar à frente dos ferraristas Kimi Raikkonen e Sebastian Vettel. No fim, bateu o finlandês, alcançando o sétimo lugar.

O resultado de Hulkenberg serviu de alerta a Raikkonen, que tem sua vaga ameaçada no time de Maranello para 2016. Nas últimas três provas, Nico somou 18 pontos – 2 a mais que o campeão de 2007. Além disso, os seis pontos obtidos na Inglaterra ratificaram o germânico no top 10 do Mundial de Pilotos – com 24 pontos, ocupa a nona posição na classificação. A boa fase de Hulk também recompensou a Force India – com a sequência de pontos do alemão em Montreal, Spielberg e Siilverstone, o time de Vijay Mallya assumiu a quinta posição no Mundial de Construtores, com 39 pontos, sendo superado apenas por Mercedes, Ferrari, Williams e Red Bull.

Novo pacote aerodinâmico da Force India trouxe inovações na dianteira do VJM08; no detalhe, duas entradas de ar

Novo pacote da Force India trouxe inovações na dianteira do VJM08; no detalhe, duas entradas de ar

A ascensão da equipe indiana em 2015 se deveu em grande parte à Hulkenberg. Todavia, para Silverstone, a equipe trouxe, enfim, uma nova leitura do VJM08, o que auxiliou o alemão na conquista da sétima posição. Prometida desde o início da temporada, as alterações trouxeram equilíbrio ao modelo. Isso pôde ser notado logo no primeiro dia de treinos livres, na sexta-feira, quando Nico e seu companheiro, Sergio Pérez, mostraram bom ritmo no circuito britânico. Hulk foi oitavo, com 1m35s387, enquanto Checo ficou em 13º, com 1m36s351 – a 0s954 do germânico.

“Foi um dia bom, sem dramas e, no geral, bem positivo. Quando você dá início a um novo pacote, você precisa completar uma boa quilometragem, e conseguimos isso. Encontramos performance nas retas: para uma primeira saída, tive uma impressão positiva, e isso é um sinal encorajador. A respeito das novas peças do carro, é sempre um passo na curva de aprendizado, então nós precisamos nos debruçar durante a noite para encontrar mais alguma margem para melhorar, mas estou bem otimista”, afirmou Hulkenberg, que ficou a 1s232 de Nico Rosberg (Mercedes), o mais veloz da sexta-feira, com 1m34s155.

Nico estava satisfeito com seu bólido: avanço para o Q3 mostrou boa forma da Force India em solo inglês

Nico estava satisfeito com seu bólido: avanço para o Q3 mostrou boa forma da Force India em solo inglês

A performance positiva do primeiro dia se transformou em bom resultado no sábado, dia do treino classificatório para o GP da Inglaterra. Nico esteve veloz nas duas primeiras sessões, garantindo um lugar no Q3 – diferentemente de Pérez, que parou no Q2, com 1m34s268, alinhando no 11º lugar no grid. No fim, Hulk ficou em nono, com 1m33s673, a 1s425 de Lewis Hamilton (Mercedes), pole com 1m32s248. “Eu curti hoje (sábado). Silverstone é uma das pistas mais divertidas, especialmente com pouco combustível e pneus novos, e me senti satisfeito com nossa performance. Minhas voltas foram limpas, tivemos uma sessão tranquila. As atualizações que trouxemos para cá estão funcionando muito bem e, sem elas, não acho que teria sido possível estar no top 10”, contou o alemão.

Para a corrida, o pensamento de Hulkenberg era em se manter entre os 10 primeiros e sair da etapa inglesa na zona de pontuação. “Saio muito feliz do qualificatório. Nós sabemos que há mais por vir tão logo exploremos e aprendemos mais sobre nosso carro. Nosso ritmo parece competitivo, mas os carros à minha frente também parecem bem rápidos, e nós teremos de trabalhar duro para sair daqui com pontos”.

Na largada do GP da Inglaterra, Hulkenberg saltou de nono para quinto: uma de suas melhores largadas na F1

No início do GP da Inglaterra, Hulkenberg saltou de nono para quinto: uma de suas melhores largadas na F1

A corrida

Domingo, 5 de julho de 2015. O dia amanheceu claro. Todavia, o clima instável predominava no verão inglês. Havia previsão de chuva durante a disputa do GP da Inglaterra. Entretanto, não se sabia em que momento ela daria o ‘ar de sua graça’. Independentemente disso, a temperatura esquentou quando os 19 carros largaram para a prova britânica – Felipe Nasr (Sauber) não conseguiu alinhar no grid. Diversas disputas foram travadas na volta 1. Hulkenberg foi um dos principais protagonistas do início da corrida. Ao saltar bem, o alemão superou Carlos Sainz Jr. (Toro Rosso), Daniil Kvyat (Red Bull), Sebastian Vettel (Ferrari) e Kimi Raikkonen (Ferrari), alcançando um inacreditável quinto lugar. Atrás do germânico da Force India, uma confusão envolvendo as duplas de Lotus e McLaren fez com que o safety car entrasse na pista.

Após a retirada dos carros de Pastor Maldonado (Lotus), Jenson Button (McLaren) e Romain Grosjean (Lotus), a direção de prova autorizou a relargada na volta 4. Em quinto, Hulkenberg não era capaz de acompanhar o pelotão dos líderes, formado por Felipe Massa (Williams), Valtteri Bottas (Williams), Lewis Hamilton (Mercedes) e Nico Rosberg (Mercedes). Por outro lado, Nico manteve Raikkonen sob controle. Apesar da inferioridade do seu equipamento, o alemão controlava o finlandês graças à força do motor Mercedes de seu Force India. A impossibilidade de superar Hulk fez com que a Ferrari chamasse Kimi para os boxes, na volta 14. Assim, Nico passou a ser pressionado por Kvyat. Todavia, o russo também não conseguiu ultrapassar o germânico.

Hulk, à frente de Raikkonen e Vettel: durante o primeiro stint, alemão conservou a quinta posição

Hulk, à frente de Raikkonen e Vettel: durante o primeiro stint, alemão conservou a quinta posição

Apesar do bom início, os pneus médios do VJM08 de Hulkenberg começavam a dar sinais de desgaste. Na volta 19, a Force India chamou Nico para os boxes. Na troca, optou pelos compostos duros. Quando voltou à pista, Hulk se viu em 10º, atrás de Raikkonen, Vettel e Kvyat, que anteciparam seus pit stops. Na volta 21, o alemão superou Marcus Ericsson (Sauber) e viu Sergio Pérez (Force India) realizar sua parada. Dessa forma, passou a ocupar a oitava colocação. Entretanto, sem condição de atacar Kvyat, o sétimo. Por outro lado, bem à frente de Sainz Jr., o nono.

A corrida começava a se definir para os lados de Hulkenberg, certo? Ledo engano. Lembra da chuva prometida pelo sistema meteorológico britânico? Pois bem: ela passou a cercar Silverstone a partir da volta 33. Na mesma passagem, o Toro Rosso de Sainz Jr. parou em meio à curva de entrada dos boxes, o que obrigou a direção de prova a intervir com o ‘virtual safety car’. A pista ficava sob bandeira amarela, e os pilotos corriam à base de um limitador de velocidade. Naquele momento, a chuva se intensificou. Quando a pista finalmente foi liberada, na volta 36, o traçado já estava molhado. A pergunta passava a ser: qual o melhor momento para parar e colocar pneus intermediários?

De pneus duros, Nico se manteve em oitavo. Porém, as coisas mudariam de figura com a chuva

De pneus duros, Nico se manteve em oitavo. Porém, as coisas mudariam de figura com a chuva

Hulkenberg lutou o quanto pôde para seguir na pista. Na volta 40, viu Raikkonen rodar para herdar o sétimo lugar. Porém, manter-se com os pneus lisos era impossível. Na volta 44, momento em que a chuva se tornou tempestade, Nico parou para colocar os compostos intermediários. No retorno à pista, continuou em sétimo, à frente de Kimi. Aos poucos, a tormenta de verão se dissipava, e o traçado de Silverstone secava. Hulk estava consolidado em sétimo. A vitória do GP da Inglaterra ficou com Hamilton, seguido por Rosberg e Vettel. Ainda que distante do pódio, o top 7 deixou satisfeito o alemão da Force India.

“Foi uma tarde divertida. Minha largada foi sensacional, talvez a melhor que fiz na F1, e disparei rumo ao quinto lugar, à frente das duas Ferrari. Consegui mantê-las atrás de mim no primeiro stint, mas conseguiram usar a estratégia para passarem por mim, antecipando o pit-stop. Quando a chuva chegou no fim da corrida, a pista estava muito escorregadia. Foi uma pena esse momento porque, na volta 44, tinha acabado de passar pelo pit-lane quando ela veio mais forte, e tive de fazer toda uma volta para só então mudar para os intermediários. No geral, acho que o sétimo lugar é um grande resultado, e todos nós temos de ficar satisfeitos. Uma grande parte do desempenho hoje se deve às atualizações que trouxemos para cá. Isso nos move no rumo certo”, analisou Hulkenberg.

Com a pista molhada, Hulk se consolidou em sétimo: seis pontos importantes para o alemão

Com a pista molhada, Hulk se consolidou em sétimo: seis pontos importantes para o alemão

Anúncios

Sobre contosdaf1

Desde 1981, um amante de automobilismo. E veio desde o registro, quando no cartório seu pai foi questionado se queria colocar o nome "Willians" no garoto. "Esse é o nome de uma escuderia. Pode dar problema para ele no futuro", disse a escrivã. Hoje em dia, a equipe Williams voltou a se destacar, enquanto o menino segue o destino. Jornalista, nascido em Santos, cobriu os GPs do Brasil de 2005 a 2009 em Interlagos pelo jornal A Tribuna. Acompanha a Fórmula 1 religiosamente desde 1986. Pretende fazer isso até seus últimos dias. Afinal, o faz desde o primeiro.
Esta entrada foi publicada em Carlos Sainz Jr., Felipe Nasr, Force India, Inglaterra, Marcus Ericsson, Nico Hulkenberg, Sauber, Sergio Pérez, Silverstone, Toro Rosso, Vijay Mallya. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s