Malásia-2014: Hulk trava acirrado duelo com Alonso e é top 5

Hulkenberg bem que tentou, mas foi superado por Alonso a quatro voltas do fim:  quinto lugar em Sepang

Hulkenberg bem que tentou, mas foi superado por Alonso a quatro voltas do fim: quinto lugar em Sepang

Que Nico Hulkenberg é um talento nato, a Fórmula 1 já sabe. Mesmo em carros medianos, o alemão fez questão de deixar sua marca. Foi assim na Williams, em 2010, na Force India, em 2012, e na Sauber, no ano passado. Em 2014, o germânico retornou ao cockpit do time de Vijay Mallya para, mais uma vez, mostrar serviço. No GP da Malásia, disputado em 30 de março deste ano, Hulk carregou o multicolorido VJM07 nas costas e, por pouco, não tirou Fernando Alonso (Ferrari) do quarto lugar. No fim, a quinta posição em Sepang demonstra que o alemão manteve o apetite dos anos anteriores. Sim, Nico está afim de conquistar novos feitos nesta temporada, apesar de ter em mãos um equipamento inferior ao de Mercedes, Red Bull, Ferrari e McLaren.

Após obter um bom sexto lugar no GP da Austrália, em Melbourne, Hulkenberg desembarcou otimista em Sepang. Numa pista em que já havia ido bem em 2013, quando conquistou um oitavo lugar, o tedesco esbanjava confiança. Também pudera: com o motor turbo da Mercedes impulsionando seu Force India, a tendência era a de que seu bólido se adaptasse bem às longas retas do circuito malaio. Porém, Nico tinha um outro desafio: a alta temperatura, que desgastava com velocidade acima do normal os pneus Pirelli.

Na sexta, Nico tratou de conhecer os compostos da Pirelli para o GP da Malásia: aprendizado rendeu frutos

Na sexta, Nico tratou de conhecer os compostos da Pirelli para o GP da Malásia: aprendizado rendeu frutos

Nas duas sessões de treinos livres de sexta-feira, Hulk entrou no circuito a fim de entender melhor os compostos italianos. No fim das contas, obteve o 10º melhor tempo, com 1m40s691 – 0s782 atrás de Nico Rosberg (Mercedes), que fez 1m39s909 e foi o mais veloz do dia. “Podemos ficar satisfeitos com o que aprendemos hoje. O clima quente fez tudo ficar mais complicado, e achamos bem difícil fazer o controle dos pneus durante as ‘long runs’. Coletamos as informações necessárias para pneus e ajustes, e acho que ainda há espaço para evolução. Preciso de mais aderência e acertar o balanço antes do treino final”, afirmou o alemão da Force India.

A aderência que Hulkenberg tanto procurou na sexta teve que ser ignorada no sábado. Uma tempestade caiu sobre Sepang no momento do treino oficial. A sessão foi adiada por mais de 40 minutos. Quando os pilotos entraram em ação, a pista estava bem encharcada. Nico aproveitou-se disso para usar sua habilidade e levar o VJM07 para o Q3 pela segunda vez consecutiva – no molhado traçado de Melbourne, também avançou à fase final da sessão classificatória. Ao final do treino decisivo, ficou em sétimo, com 2m01s712, 2s782 atrás de Lewis Hamilton (McLaren), o pole na Malásia. Entretanto, à frente de seu companheiro na Force India, Sergio Pérez, que parou no Q2, sendo apenas o 14º no grid.

Debaixo de muita chuva, Hulk fez a diferença no sábado: sétimo lugar no grid

Debaixo de muita chuva, Hulk fez a diferença no sábado: sétimo lugar no grid

“O treino de hoje (sábado) foi bastante desafiador devido às condições climáticas. Tinha muita chuva, água parada e spray. A visibilidade foi um problema e era complicado ver os pontos de freada. É difícil pilotar nessas condições. Com os motores turbo, que têm muito torque, você precisa ser realmente suave com o acelerador na saída das curvas lentas, mas eu gostei do desafio. Estamos na sétima colocação e dentro do top-10 pela segunda vez seguida, o que é um resultado com o qual podemos ficar satisfeitos”, analisou o germânico, confiante de que poderia pontuar em Sepang.

Na largada, Hulkenberg desafiou as Ferrari: ultrapassagem sobre Raikkonen e duelo com Alonso

Na largada, Hulkenberg desafiou as Ferrari: ultrapassagem sobre Raikkonen e duelo com Alonso

A corrida

A chuva incessante de sábado deu trégua para o domingo. O clima abafado, típico das regiões tropicais, dava o tom na largada para o GP da Malásia. Diante desse cenário, Hulkenberg tratou de colocar à prova os conhecimentos obtidos nos treinos de sexta-feira. A Force India traçou uma estratégia de duas paradas para a etapa malaia. A tática foi fundamental para a ascensão de Nico. Todavia, ela só teria no fim. Hulk alinhou no grid com pneus médios, assim como todos os ponteiros. Com audácia, o alemão da Force India superou Kimi Raikkonen (Ferrari) na largada. Depois, chegou a ultrapassar Fernando Alonso (Ferrari), mas o espanhol retomou o quinto lugar ainda na volta 1.

A partir daí, Hulkenberg passou a acompanhar Alonso. Com o passar das voltas, a estratégia da Force India entraria em ação. Num bom ritmo, Nico lidou bem com o desgaste dos pneus, a ponto de ser o último piloto entre os ponteiros a realizar seu primeiro pit stop. Na volta 10, Fernando foi aos boxes, e Hulk assumiu o quinto lugar. Duas voltas depois, foi a vez da parada de Daniel Ricciardo (Red Bull), e o germânico ascendeu ao quarto posto. Na volta 13, Sebastian Vettel (Red Bull) fez seu pit stop, e Hulkenberg passou para terceiro. Na passagem seguinte, Nico Rosberg (Mercedes) foi aos boxes, colocando Hulk em segundo.

Tática de duas paradas foi fundamental para o top 5 do alemão da Force India

Tática de duas paradas foi fundamental para o top 5 do alemão da Force India

Na volta 16, Lewis Hamilton (Mercedes), o líder em Sepang, realizou seu primeiro pit stop. No retorno à pista, o inglês se viu atrás de Nico. Todavia, com os pneus já desgastados, Hulk logo perdeu a ponta provisória. Na 17, o tedesco, enfim, fez sua parada e colocou os pneus duros. Quando voltou à pista, recuperou o sexto lugar. Ali permaneceu até a volta 28, passagem em que Alonso fez seu segundo pit stop. Hulkenberg, por sua vez, se segurou ao máximo na pista com os compostos duros – mais lentos que os médios. Na volta 33, realizou sua segunda parada. Na ocasião, todos já haviam feito o segundo pit stop. Tanto que Nico era o segundo quando foi aos boxes.

Novamente, Hulkenberg retornou à pista na sexta posição. Desta vez, com os pneus médios. E tinha uma vantagem: não pararia mais. Nico permaneceu ali até a volta 40, quando foi iniciada a terceira sessão de paradas. Na 41, Ricciardo teve problemas na troca de pneus e viu sua corrida arruinada. Bom para Hulk, que ganhou uma posição. Em quinto, o alemão da Force India esperava a parada de Alonso para assumir o quarto lugar do espanhol. E ela veio na volta 43, quando o ferrarista realizou seu derradeiro pit stop. Com pneus novos, Fernando passou a girar mais rápido que Nico, e alcançou o germânico.

No fim, Hulkenberg celebrou o quinto lugar e o bom desempenho da Force India no circuito malaio

No fim, Hulkenberg celebrou o quinto lugar e o bom desempenho da Force India no circuito malaio

Após um belo duelo, Alonso acabou superando Hulkenberg na volta 53, a apenas quatro do fim, garantindo a quarta colocação. A vitória em Sepang ficou com Hamilton, seguido por Rosberg e Vettel. Hulk perdeu a chance de igualar seu melhor resultado na Fórmula 1 – foi quarto colocado em Spa-Francorchamps-2012 e em Yeongam-2013 -, mas ficou impressionado com o bom desempenho de seu Force India. “Hoje (domingo), o time fez um super esforço e eu estou muito feliz com o quinto lugar. Nós fomos o único time entre os ponteiros a fazer duas paradas e tivemos um bom ritmo durante toda a prova. Isso mostra que o trabalho duro do time na pré-temporada está dando resultado”, celebrou.

Advertisements

Sobre contosdaf1

Desde 1981, um amante de automobilismo. E veio desde o registro, quando no cartório seu pai foi questionado se queria colocar o nome "Willians" no garoto. "Esse é o nome de uma escuderia. Pode dar problema para ele no futuro", disse a escrivã. Hoje em dia, a equipe Williams voltou a se destacar, enquanto o menino segue o destino. Jornalista, nascido em Santos, cobriu os GPs do Brasil de 2005 a 2009 em Interlagos pelo jornal A Tribuna. Acompanha a Fórmula 1 religiosamente desde 1986. Pretende fazer isso até seus últimos dias. Afinal, o faz desde o primeiro.
Esta entrada foi publicada em Force India, Malásia, Nico Hulkenberg, Sepang, Sergio Pérez. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s