Coreia do Sul-2013: Hulkenberg derrota Ferrari e Mercedes

Hulk fez bela largada e foi pressionado por Alonso; todavia, o espanhol não teve chance de superá-lo

Hulk fez bela largada e superou Alonso; o espanhol bem que tentou, mas não conseguiu ultrapassá-lo

Que Nico Hulkenberg é um dos pilotos mais talentosos da Fórmula 1 atual, é algo mais do que evidente. Depois de defender equipes medianas como Williams e Force India, o alemão se transferiu em 2013 para a Sauber, com o intuito de ascender na carreira. Todavia, o carro da equipe suíça se mostrou fraco. Apesar da qualidade de Hulk, ele sumiu no meio do grid. Porém, Nico tem estrela. A escuderia de Hinwil progrediu no segundo semestre e, com isso, os resultados começaram a aparecer.

Depois de brilhar no GP da Itália, em Monza, quando foi quinto, o germânico fez algo improvável no GP da Coreia do Sul, disputado em 6 de outubro de 2013, em Yeongam: bateu Ferrari e Mercedes na pista e obteve o quarto lugar, igualando seu melhor resultado na carreira, conquistado no GP da Bélgica de 2012.

Nico reclamou bastante da Sauber no início da temporada: ascensão começou em Monza

Nico reclamou bastante da Sauber no início da temporada: ascensão começou em Monza

O campeonato de 2013 tinha começado de forma catastrófica para Hulkenberg. Até a 11ª etapa, disputada em Spa-Francorchamps, na Bélgica, o alemão tinha apenas 7 pontos no Mundial. O melhor resultado havia sido o discreto oitavo lugar no GP da Malásia. Muito pouco, em se tratando de uma das sensações da temporada anterior.

Porém, após o quinto lugar em Monza, Hulk se manteve entre os top 10 em Cingapura, onde foi nono colocado. Além da fase positiva da Sauber, o germânico esperava por um bom resultado em Yeongam, algo que já havia obtido no ano anterior, quando terminou na sexta posição.

Nos treinos em Yeongam, a Sauber colocou seus dois carros no Q3: Nico largou em sétimo, e Gutiérrez, em oitavo

Nos treinos de sexta em Yeongam, a Sauber preparou seus carros para a corrida: preparação rendeu frutos

“Historicamente, tem sido um bom circuito para mim. Em 2010, eu teria terminado em quinto, mas tive um pneu furado pouco antes do fim da corrida. No ano passado, fui muito bem, terminando em sexto. Então, eu tenho boas memórias da Coreia do Sul e estou ansioso para este fim de semana”, disse Nico.

Nos treinos livres de sexta, a Sauber focou longos ‘stints’ – tiros sem parada de box -, ficando fora do top 10. No treino livre de sábado, porém, o alemão colocou o carro do time suíço na nona posição. Sinal de que o qualificatório poderia ser altamente positivo para a equipe comandada por Monisha Kaltenborn. E realmente foi.

No sábado, Hulkenberg obteve o sétimo lugar no grid, enquanto Gutiérrez assegurou o oitavo posto

No sábado, Hulkenberg (foto) obteve o sétimo lugar no grid, enquanto Gutiérrez assegurou o oitavo posto

Tanto Hulkenberg como seu companheiro de Sauber, o mexicano Esteban Gutiérrez, se colocaram na sessão final do classificatório do GP da Coreia do Sul. Um feito inédito na temporada. Nico foi o oitavo mais veloz, com o tempo de 1m38s237, enquanto Esteban anotou o nono tempo, com 1m38s405 – a título de comparação, Sebastian Vettel (Red Bull), o pole em Yeongam, fez 1m37s202.

Porém, a situação da dupla da Sauber no grid melhoraria graças a punição sofrida por Mark Webber (Red Bull). O australiano perdeu 10 posições na classificação por ter pego carona com Fernando Alonso (Ferrari) no GP de Cingapura. Dessa forma, o alemão alinhou em sétimo, seguido pelo mexicano.

O alemão da Sauber largou bem, superou Alonso e não se envolveu no incidente protagonizado por Massa

O alemão da Sauber largou bem, superou Alonso e não se envolveu no incidente protagonizado por Massa

“Começar em sétimo é muito positivo. O carro foi bem com ‘set up’ de corrida ontem (sexta-feira) e sinto que conseguiremos manter essa posição amanhã (domingo)”, afirmou o alemão, parecendo prever que o melhor estaria por vir após o apagar das luzes vermelhas no domingo: o piloto da Sauber largou de forma estupenda, superando Alonso. Depois, viu Felipe Massa (Ferrari) rodar, colocando o brasileiro em último.

“Tive uma boa largada, apesar de estar por fora na Curva 1. Isso representou uma perda no início, mas tive um vácuo muito bom e consegui passar por fora”, explicou Hulk, que completou a volta 1 em quinto.

Hulkenberg se impôs diante Alonso e Raikkonen na primeira parte da corrida sul-coreana

Hulkenberg se impôs diante Alonso e Raikkonen na primeira parte da corrida sul-coreana

A partir daí, Nico sofreu com o assédio de Alonso. Porém, a pressão não durou muito: os pneus da Ferrari de Fernando se desgastaram, e Hulk pôde se manter em quinto até a volta 11, quando fez seu primeiro pit stop. Nos boxes, o alemão da Sauber tirou os desgastados pneus supermacios da Pirelli e colocou os macios. Após a parada dos adversários, na volta 13, estava em sexto, uma vez que Daniel Ricciardo (Toro Rosso) largou com pneus macios – mais duráveis que os supermacios – e fazia um longo ‘stint’.

Com a parada do australiano, na volta 18, Hulkenberg recuperou o quinto posto. Apesar da pressão de Alonso e Kimi Raikkonen (Lotus), o alemão da Sauber manteve firme sua posição. Na volta 25, Raikkonen foi aos boxes. Na passagem seguinte, Hulk fez sua segunda e definitiva parada, colocando novos pneus macios. No retorno, entretanto, estava atrás de Kimi. Na volta 31, o pneu dianteiro direito de Sergio Pérez (McLaren) estourou. A borracha do composto do mexicano se espalhou pela pista, obrigando a entrada do safety car.

Nico foi aos boxes na volta 26 e acabou perdendo posição para Raikkonen, que fez pit na volta anterior

Nico foi aos boxes na volta 26 e acabou perdendo posição para Raikkonen, que fez pit na volta anterior

A bandeira amarela foi proveitosa para Hulk. Todos os pilotos que estavam à frente dele fizeram seus pit stops. Nico estava na quinta posição, à frente de Alonso e atrás de Lewis Hamilton (Mercedes). Na relargada, na volta 37, o alemão da Sauber ousou e não tomou conhecimento do campeão de 2008, alcançando o quarto lugar. Na sequência, Adrian Sutil (Force India) ‘atropelou’ Webber. Com o choque, o Red Bull do australiano ficou envolto em chamas, fazendo com que o safety car retornasse à pista.

A relargada aconteceu na volta 41. A partir daí, Hulkenberg passou a se defender das investidas de Hamilton e Alonso. Com total controle da situação, o alemão da Sauber não se intimidou com os dois campeões. Vettel venceu pela oitava vez em 14 provas, seguido por Raikkonen e Romain Grosjean, ambos da Lotus. Apenas o trio do pódio ficou à frente de Nico, que festejou demais a quarta colocação.

Hulkenberg, à frente de Hamilton e Alonso: performance rendeu elogios dos adversários

Hulkenberg, à frente de Hamilton e Alonso: performance rendeu elogios dos adversários

“Hoje eu fiz uma das melhores corridas da minha carreira até aqui. Já vi carros no retrovisor antes, mas hoje eram muitos e foi um pouco incômodo”, brincou o alemão da Sauber. “Lewis realmente pressionou no final, especialmente no último setor. Sabia que tinha de sair bem da Curva 1. A tração do carro estava muito boa, então isso me manteve vivo contra Fernando e mais tarde com Lewis. Nós também éramos muito rápidos na reta”.

Até mesmo Alonso elogiou a bela performance de Hulkenberg. “O que o Nico fez foi soberbo. Ele está pilotando muito bem e mereceu ficar à nossa frente. Ele fez uma corrida fantástica. A Sauber teve um excelente fim de semana aqui e fez um ótimo trabalho. Eles também estiveram no top 3 em Monza na classificação, por isso estão em um grande momento”, disse o bicampeão.

Hulkenberg tem, agora, 31 pontos no Mundial de Pilotos, ocupando o 11º lugar na classificação

Hulkenberg tem, agora, 31 pontos no Mundial de Pilotos, ocupando o 11º lugar na classificação

Hulk reconheceu também o trabalho da Sauber. “Eles me deram um carro excelente hoje”, encerrou o alemão. Com esse resultado, assumiu o 11º lugar na classificação do Mundial de Pilotos, com 31 pontos, mesma pontuação da escuderia entre os construtores, que agora está empatada com a Toro Rosso na sétima posição.

Anúncios

Sobre contosdaf1

Desde 1981, um amante de automobilismo. E veio desde o registro, quando no cartório seu pai foi questionado se queria colocar o nome "Willians" no garoto. "Esse é o nome de uma escuderia. Pode dar problema para ele no futuro", disse a escrivã. Hoje em dia, a equipe Williams voltou a se destacar, enquanto o menino segue o destino. Jornalista, nascido em Santos, cobriu os GPs do Brasil de 2005 a 2009 em Interlagos pelo jornal A Tribuna. Acompanha a Fórmula 1 religiosamente desde 1986. Pretende fazer isso até seus últimos dias. Afinal, o faz desde o primeiro.
Esta entrada foi publicada em Coreia do Sul, Daniel Ricciardo, Esteban Gutiérrez, Nico Hulkenberg, Sauber, Toro Rosso, Yeongam. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s