China-2012: Williams dá a Frank o melhor resultado em 32 GPs

Sir Frank Williams: uma lenda dos boxes celebra melhor GP dos últimos tempos

Sir Frank Williams: uma lenda dos boxes celebra melhor GP dos últimos tempos

Na última segunda-feira, Sir Frank Williams completou 70 anos de vida. Vida devotada ao automobilismo. Vitórias, conquistas e marcas históricas fazem parte da carreira do criador da Williams. O auge da escuderia, porém, passou há algum tempo. Desde 1997, não ganha um título; desde 2004, não vence um GP. Em 2011, Sir Frank testemunhou a pior temporada da história de seu time. Foi o fundo do poço. Cinco pontos em todo o campeonato. Era hora de mudar, afinal, a honra da Williams estava em jogo. Em 2012, piloto novo, motor idem. O resultado das alterações? Um presente, ainda que modesto, a um dos grandes construtores da história da Fórmula 1: seus dois pilotos pontuaram no GP da China, no último domingo.

O brasileiro Bruno Senna foi 7º. O venezuelano Pastor Maldonado ficou em 8º. Os dois somaram 10 pontos para a Williams no Mundial de Construtores. Foi o melhor desempenho do time desde 2010, quando Rubens Barrichello e Nico Hulkenberg foram 5º e 10º colocados, respectivamente, no GP da Inglaterra – naquela ocasião foram 11 pontos. A melhor prova da escuderia de Grove em 32 GPs. Sem dúvida, um alento para Frank. Um bom motivo para celebrar seu aniversário. Não apenas isso: a prova disputada em Xangai comprovou que o FW34 impulsionado pelo motor Renault é competitivo.

Essa era a intenção de Frank na apresentação do modelo, no último mês de fevereiro. “Pode-se dizer que, olhando para a Williams neste momento, estamos vivenciando um verdadeiro recomeço. Temos um novo carro, uma nova dupla de pilotos (Maldonado e Senna), um novo motor e um novo quadro de diretores (Patrick Head e Sam Michael deixaram o time)”, afirmou. As boas performances de Maldonado em Melbourne e de Senna em Sepang foram prenúncio do acerto da equipe. Xangai apenas ratificou que o time inglês pode surpreender durante o ano.

Não apenas isso: seus pilotos souberam aproveitar as oportunidades na pista chinesa. Bruno foi o piloto que mais subiu de posição no GP: ganhou sete lugares (largou em 14º, chegou em 7º). Pastor, por sua vez, repetiu o duelo ocorrido na Austrália contra o bicampeão Fernando Alonso. Diferentemente de Melbourne, quando parou no muro na última volta ao sucumbir na perseguição ao espanhol, o venezuelano suportou a pressão do ferrarista e ficou com a oitava posição.

Bruno Senna acelera na China: sétimo lugar e 14 pontos no Mundial

Bruno Senna acelera na China: sétimo lugar e 14 pontos no Mundial

Senna foi o maior beneficiado com o confronto entre Maldonado e Alonso. Com a disputa, o brasileiro consolidou-se no sétimo lugar. “Na parte final da corrida, procurei pilotar da forma mais conservadora possível para não acelerar o consumo. O que me ajudou um pouco foi a briga do pessoal que vinha a seguir”, admitiu Bruno, que comemorou a boa fase da Williams. “Levar os dois carros à zona de pontos foi animador. Agora, temos de continuar procurando sempre chegar entre os 10, uma das metas traçadas pela equipe”.

O GP da China não foi especial apenas para Nico Rosberg, o vencedor em Xangai; para a Mercedes, que levou sua primeira prova desde o GP da Itália de 1955 (com Juan Manuel Fangio); e para Kamui Kobayashi, 10º na prova chinesa, mas que anotou sua primeira melhor volta na carreira (a primeira também da Sauber). A terceira etapa do Mundial trouxe a Williams como a mais nova (velha) frequentadora do top 10 da temporada 2012. Graças, sobretudo, ao esforço de Sir Frank. Parabéns, Mr. Williams.

Advertisements

Sobre contosdaf1

Desde 1981, um amante de automobilismo. E veio desde o registro, quando no cartório seu pai foi questionado se queria colocar o nome "Willians" no garoto. "Esse é o nome de uma escuderia. Pode dar problema para ele no futuro", disse a escrivã. Hoje em dia, a equipe Williams voltou a se destacar, enquanto o menino segue o destino. Jornalista, nascido em Santos, cobriu os GPs do Brasil de 2005 a 2009 em Interlagos pelo jornal A Tribuna. Acompanha a Fórmula 1 religiosamente desde 1986. Pretende fazer isso até seus últimos dias. Afinal, o faz desde o primeiro.
Esta entrada foi publicada em Bruno Senna, China, Frank Williams, Kamui Kobayashi, Pastor Maldonado, Sauber, Xangai. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s