Timo Glock, 30 anos: do pódio à turma do fundão

Taça na mão: o segundo lugar no GP de Cingapura de 2009 é um dos pontos altos da carreira de Timo Glock

Taça na mão: o segundo lugar no GP de Cingapura de 2009 é um dos pontos altos da carreira de Timo Glock

Neste domingo, 18 de março, o alemão Timo Glock completa 30 anos. A comemoração acontecerá logo mais no circuito de Albert Park, em Melbourne, Austrália, palco da abertura da temporada 2012 da Fórmula 1. O simpático piloto, que estreou em 2004 pela Jordan e já mostrou seu potencial ao subir três vezes ao pódio na época em que defendia a Toyota (2008 e 2009), amarga desde 2010 um assento – ou seria cadeira elétrica?! – na Marussia Virgin.

Para entender qual a diferença entre o que é lutar pelos pontos – situação corriqueira quando correu no time nipônico – e o que é pilotar uma ‘quase carroça’, eis abaixo um vídeo da disputa entre Glock e Bruno Senna (então na Hispania) no GP da Europa de 2010, disputado nas ruas de Valência, na Espanha. O alemão se esforça, tenta, luta com o carro, mas é vencido pelo frágil equipamento da escuderia surgida pelas mãos de Richard Branson.

Por conhecer e bem os dois lados da moeda da categoria, e por persistir mesmo andando no fundo do pelotão, parabéns Timo.

P.s.: Sim, Glock foi o ‘vilão’ do Brasil em 2 de novembro de 2008, quando perdeu a 5ª posição para Lewis Hamilton na última volta do GP do Brasil, em Interlagos. A ultrapassagem valeu o título para Hamilton, tirando a taça das mãos do brasileiro Felipe Massa. É o feito mais lembrado de Timo, mesmo com suas passagens pelo pódio. Todavia, o Contos da Fórmula 1 adverte: histórias batidas serão solenemente deixadas de lado.

Anúncios

Sobre contosdaf1

Desde 1981, um amante de automobilismo. E veio desde o registro, quando no cartório seu pai foi questionado se queria colocar o nome "Willians" no garoto. "Esse é o nome de uma escuderia. Pode dar problema para ele no futuro", disse a escrivã. Hoje em dia, a equipe Williams voltou a se destacar, enquanto o menino segue o destino. Jornalista, nascido em Santos, cobriu os GPs do Brasil de 2005 a 2009 em Interlagos pelo jornal A Tribuna. Acompanha a Fórmula 1 religiosamente desde 1986. Pretende fazer isso até seus últimos dias. Afinal, o faz desde o primeiro.
Esta entrada foi publicada em Contos da Fórmula 1, Marussia Virgin, Timo Glock com as etiquetas , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s